Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 14 de junho de 2018

TRÂNSITO: Guarda Municipal de Garanhuns passará a registrar boletins de ocorrência

Ilustrativa / Internet
A Guarda Municipal de Garanhuns passará a realizar o preenchimento e registro de boletins de ocorrência. A nova iniciativa da Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transportes (AMSTT) irá beneficiar os moradores do município, que terão uma maior facilidade no serviço de elaboração de boletins de ocorrência envolvendo acidentes de trânsito a partir da próxima segunda-feira (18).

Anteriormente, a população poderia solicitar o serviço apenas ao efetivo da Polícia Militar. A medida é válida para todos os tipos de acidentes de trânsito, envolvendo, ou não vítimas. E para isso, os profissionais estarão atuando em regime de plantão 24h.

A ferramenta vai auxiliar também no trabalho de outros órgãos como Polícia Militar e Civil, que poderão solicitar todos os dados registrados no banco de dados da Autarquia. A solicitação pode ser feita por telefone, por meio do número da sede da AMSTT, que é o (87) 3762-3967, ou no número da sede da Guarda Municipal (87) 3762-7097.

De acordo com o presidente da AMSTT, Elielson Pereira, a disponibilização do serviço é de grande importância para o município. “É mais um atendimento que buscamos prestar para população, no intuito de dar mais agilidade à produção dos boletins de ocorrência e de liberar os profissionais de polícia para que possam executar com maior tranquilidade o seu trabalho”, declarou.

Por Aquilles Soares / Secom PMG

sexta-feira, 1 de junho de 2018

GARANHUNS: Torre de capela cai e uma pessoa fica levemente ferida

Por causa da queda, um poste que fica na frente da capela foi danificado e parte da área ficou sem energia.
Foto: Cortesia
A torre de uma uma capela caiu e deixou uma pessoa levemente ferida nesta sexta-feira (1), em Garanhuns. A igrejinha de Nossa Senhora de Lourdes faz parte da Paróquia de Santa Teresinha e fica no bairro da Cohab III. O acidente aconteceu durante a manhã. 

A estrutura da torre cedeu e parte dela caiu no momento em que um homem passava na calçada. Apesar de não ter sido atingido pela torre, alguns pedaços de entulhos bateram nele e causaram leves escoriações. O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) foi acionado. 

Por causa da queda, um poste que fica na frente da capela foi danificado e parte da área ficou sem energia. Durante a tarde, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) foi até o local realizar reparos. De acordo com a Paróquia, a estrutura da igreja não foi danificada e o prejuízo ainda não foi avaliado.

Fonte: ne10

GARANHUNS: Serviços públicos municipais seguem sendo normalizados

A Prefeitura de Garanhuns segue trabalhando a fim de normalizar a prestação de serviços públicos afetados pela paralisação nacional dos caminhoneiros. A partir desta sexta-feira (01), grande parte dos atendimentos à população já serão assegurados, graças ao abastecimento da frota municipal.

O trabalho da Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transportes (AMSTT), que inclui a atuação dos guarda municipais e agentes de fiscalização de trânsito já voltou a funcionar em plenitude a partir de ontem (30). O horário das linhas de ônibus de transporte urbano retoma o seu cronograma normal de circulação a partir desta sexta-feira (01).

A frota que realiza a coleta de lixo no município também volta ao esquema de atuação padrão a partir desta quinta-feira (31), realizando o recolhimento de lixo nas vias que estavam descobertas durante o período.

Os serviços de Saúde, como o Transporte Fora de Domicílio (TFD), serão normalizados gradualmente a partir de amanhã, normalizando o processo de marcação de consultas. Já as Unidades Básicas de Saúde voltam a funcionar em seu horário normal, das 08h às 16h.

A partir desta segunda-feira (04), as aulas da Rede Municipal de Ensino serão restabelecidas. Bem como o funcionamento de todas as escolas e demais instituições da Secretaria Municipal de Educação (Seduc). Todas as aulas perdidas serão repostas posteriormente, de acordo com cronograma estabelecido pela pasta.

Fonte: Secom / PMG

terça-feira, 29 de maio de 2018

EFEITOS DA GREVE: Garanhuns tem liminar atendida para abastecimento da frota

Ilustrativa / Internet
A Prefeitura Municipal de Garanhuns solicitou ao Poder Judiciário de Pernambuco, nesta segunda-feira (28), medida judicial para garantir o fornecimento de combustível, diesel, álcool e gasolina aos veículos que são primordiais à manutenção dos serviços essenciais à população.

Dessa forma, a Justiça autorizou que o transporte dos combustíveis do Porto de Suape para Garanhuns, seja feito sob escolta. O município está dando ciência da decisão, agora pela manhã ao 71° Batalhão de Infantaria Motorizado de Garanhuns, para formalizar o cumprimento da decisão.

Serão abastecidos, assim, a frota que presta serviços, entre outros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), transporte de pacientes crônicos, em tratamento de hemodiálise e sistema de recolhimento do lixo doméstico. Está autorizado o uso de força policial para quem impedir o cumprimento da medida. Quem insistir em obstruir a passagem dos caminhões com combustível, poderá pagar multa de R$50 mil, acrescida de R$2 mil de multa por hora parada dos veículos.

O mandado foi assinado pelo juiz Rômulo Macedo Bastos.

da ASSESSORIA DE IMPRENSA
com informações da Procuradoria Municipal

segunda-feira, 28 de maio de 2018

EFEITOS DA GREVE: Garanhuns continua sem aulas na rede municipal

Internet
A Secretaria Municipal de Educação, divulgou na tarde desta segunda-feira (28) a portaria que oficializa a suspensão das atividades escolares e administrativas da Rede Municipal de Ensino de 24 a 30 de maio, ou até que se normalize a situação e se restabeleça as condições necessárias ao funcionamento pleno das instituições escolares municipais e conveniadas. A decisão foi tomada pela titular da pasta, Eliane Vilar, junto a um colegiado com gestores das unidades de ensino. O Portaria nº 007/2018 tem efeito retroativo ao dia 24 de maio.

Entre as considerações, foram citados a impossibilidade da circulação da frota municipal de transporte escolar em decorrência da falta de abastecimento de combustíveis; o impacto da situação aos estudantes que dependem diretamente do transporte escolar público e particular; o deslocamento dos servidores municipais tendo em vista que grande parte destes residem em outros municípios; e a impossibilidade de atender às escolas com a distribuição de merenda escolar, água, gás, materiais de limpeza, entre outros insumos.

Ao se restabelecerem as atividades escolares e administrativas, ficam as equipes gestoras comprometidas a organizarem o calendário de reposição de aulas para garantir o cumprimento dos 200 dias letivos (Lei no 9394/96) de forma coletiva e consensuada com os servidores.

da ASSESSORIA DE IMPRENSA
com informações da Secretaria de Educação

sábado, 26 de maio de 2018

EFEITO DA GREVE: Sistema de abastecimento de água de Garanhuns opera com redução devido à greve dos caminhoneiros, diz Compesa

Internet
O sistema de abastecimento de água irá operar com redução devido à greve dos caminhoneiros, que chegou ao sexto dia consecutivo. A informação foi dada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) neste sábado (26).

De acordo com a Compesa, o sistema vai operar com 40% de vazão a menos, "em virtude do crítico nível de estoque por conta da greve dos caminhoneiros".

"A paralisação nas rodovias do país impossibilitou que os caminhões carregados com produtos químicos pudessem chegar à cidade para a reposição", destacou a companhia por meio de nota.

O abastecimento só voltará ao normal em Garanhuns quando os produtos químicos forem repostos.

G1

quarta-feira, 23 de maio de 2018

ÁGUAS: O pH é realmente importante?

Internet
Sim e Não - Depende sobre o que se fala.

Volta e meia alguém traz esta questão, por isso, acho interessante também voltarmos a este assunto.

pH – potencial hidrogeniônico – é uma escala numérica adimensional utilizada para indicar se uma solução aquosa tende para acidez ou para a basicidade. O conceito e cálculos químicos e matemáticos envolvidos não vêm ao caso, aqui.

A escala varia de 0 a 14, do mais ácido (por exemplo, suco de limão tem pH 2,4) ao mais alcalino, mais básico (por exemplo sabonete de mão com pH 10). No centro da escala está o pH 7, neutro, de que tanto se fala.

Lá atrás, em 1909 quando o conceito foi introduzido por um mestre cervejeiro, e para a finalidade que tinha, sim era muito importante – controlar a qualidade da cerveja. Imagine lotes de cerveja por algum motivo qualquer terem acidez diferentes. Se não houver um rigoroso controle, se saírem da fábrica mais ou menos ácidas, haverá influência direta na vida das leveduras e cada lote de cerveja terá um sabor.

Em química é de extrema importância, e o tratamento da água é um processo que precisa de muita “química”.

Na água de consumo humano – a água potável - o pH precisa estar entre 6 e 9.5. De preferência mais neutra ainda, mais perto do 7. Mas por conveniências operacionais, simplesmente. Nesta faixa se obtém os melhores resultados nas fases de tratamento da água de rede pública (floculação, sedimentação e principalmente na cloração). Também, a água mais neutra ou alcalina não vai atacar a tubulação ou conexões, muitas delas em ferro, e, portanto, não vai alterar cor ou sabor da água fornecida. Em Garanhuns, por exemplo, com nossas águas mais acidas, temos problemas com o uso de água não tratada em sistemas que utilizem válvulas e torneiras de bronze, ou tubulação de cobre, como, por exemplo, o aquecimento solar.

Por falar em Garanhuns, temos outra demonstração da importância do pH. As hortênsias que hoje estão voltando aos nossos jardins variam do rosa ao azul conforme o pH do solo – em solos mais ácidos, predomina o azul e em solos mais alcalinos predomina o cor-de-rosa. O que não quer dizer num solo com pH 7 nasçam flores brancas. Aí já é outra história.

Agora... quando se fala em água para ingestão, o assunto muda completamente. Já não é mais importante. Um excelente trabalho da Cohesp usa uma expressão taxativa: “...Essa condição não deixa nenhuma água "melhor" ou ”pior" para a saúde humana pois seu efeito sobre ela, baseado no pH, é absolutamente nenhum. ”

No ambiente estomacal predomina o ácido clorídrico, e tem um pH de 2.5 a 3. É, digamos assim, “um ácido tão forte”, que a ingestão de uma água com pH abaixo ou acima de 7 não terá influência alguma. Antigamente se “tratava” hiperacidez ou azia com águas alcalinas. Hoje se sabe que nada tem a ver – em geral a origem está em uma bactéria (H.pillori) ou numa DRGE, o conhecido “refluxo”.

Saindo do estomago, o conteúdo vai receber outros sucos e secreções que vão levá-lo a condições de melhor eficiência fisiológica, para os processos digestivos e de absorção. O pH é então levado para básico.

Lá na frente, quando o útil do alimento estiver incorporado ao sangue, sim, o pH estará numa estreitíssima faixa ente 7,35 e 7,45, o que permite que todo o metabolismo opere normalmente. Mas não vem ao caso o pH do que foi ingerido – nosso organismo tem mecanismos rigorosos e eficientes de ajustes. Não fosse esses mecanismos, o que aconteceria quando tomamos um suco de limão ou uma simples cerveja (pH 4,2) ou vinho (pH 3,5)? Vamos abandonar estes prazeres da vida só por causa de seu pH? Um refrigerante de cola pode até nos fazer mal pela quantidade de sódio ou de açúcar, mas não pelo seu pH 2,4.

Em água mineral o pH é utilizado apenas para classificação, para padrões legais, nada tem a ver com proteção de saúde pública. Nenhuma legislação de saúde, nacional ou internacional estabelece limites em termos de saúde.

A característica de acidez ou alcalinidade da água mineral natural vem de sua passagem por camadas de rochas de diferentes composições (cálcicas, bicabornatadas, magnesianas).

Em geral as águas minerais naturais estão entre 4 e 9, como pH. E isto não pode ser alterado. Sua constância ao longo do tempo é uma das características de uma água mineral natural. Não existem duas águas iguais. E não se pode alterar o pH de uma água mineral natural. A água mineral natural não pode ter tratamento algum, ou deixa de ser água mineral. Mas isto é assunto para outra hora.

Enfim, vale repetir a recomendação do Cohesp:
“Hidrate-se bem, aproximadamente 2 litros de água limpa e adequada ao consumo humano por dia. Essa é a água boa, ideal. Seu pH é irrelevante. Alimente-se bem. É dessa forma que se preserva a saúde. Sem magia ou contrainformação.”

Eu mesmo continuo preferindo a qualidade feita pela natureza.

Por Caslos Castelletti

terça-feira, 22 de maio de 2018

MEIO AMBIENTE: Reflorestamento para compensação ambiental

Ilustrativa / Internet
A compensação ambiental é um mecanismo financeiro que visa contrabalançar os impactos ambientais previstos ou já ocorridos na implantação de empreendimentos. É uma espécie de indenização pela degradação, na qual os custos sociais e ambientais identificados no processo de licenciamento são incorporados aos custos globais do empreendedor.

Na prática, todo empreendimento tem potenciais impactos negativos sobre a natureza. O reflorestamento é uma das ações de compensação ambiental, onde empresas promovem o plantio de mudas em áreas pré-determinadas. Foi o caso da ação promovida pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (ADEMI-PE) que, através de um acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da cidade do Recife, realizou o plantio de duas mil mudas de árvores. Esta ação regulariza a situação dos seus associados, pelas áreas degradadas na cidade por seus empreendimentos.

Assim como no Recife, empresas fazem o projeto de reflorestamento. Em Garanhuns, uma das fornecedoras deste tipo de serviço é a Sementeira Lane Flores, no bairro Manuel Chéu. As mudas utilizadas no processo são as mais de doze espécies de árvores nativas, destas, três são frutíferas.

Para maiores informações sobre o serviço de reflorestamento e compensação ambiental, ligue: (87) 9.9665-4689.

Por Hildeberto Pimentel / Jornal Bons Negócios