Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 11 de julho de 2016

COMERCIO DE CARNES: Ministério Público de Pernambuco determina o fim dos abates clandestinos em Garanhuns!

Foto: Beto Duran / JCPE
Aconteceu neste dia 11, audiência no Ministério Público de Pernambuco, em Garanhuns, sobre a comercialização de carnes nesta cidade. Estiveram presentes o Secretário Municipal de Agricultura, Epaminondas Borges, a Coordenadora de Vigilância Sanitária de Garanhuns, Katharina Pereira, Fiscal da Adagro, Eldo Cavalcanti, Gestor da empresa concessionária do Matadouro Público Municipal, Carlos Vandré e representantes dos comerciantes de carnes do município. 
A reunião presidida pelo Promotor Alexandre Bezerra, tratou de ajustar as partes em um entendimento voltado para a busca da qualidade das carnes comercializadas em Garanhuns.
Foi lembrado pelo Promotor que vence em agosto de 2017, o prazo para adequação do mercado de carnes nesta cidade, onde, desta data em diante não mais será comercializada carnes nas feiras livres. Sendo apenas na Ceaga, onde encontra-se em construção dois novos prédios com prazo de entrega para novembro deste ano e, no Mercado 18 de Agosto, que também passa por reforma de adequação para os novos padrões de comercialização do produto. Além deste dois pontos públicos, só será possível comercializar carnes em frigoríficos.

Ao final da audiência ficou determinado o fim dos abates clandestinos em Garanhuns, e o início das fiscalizações já na próxima semana, inclusive havendo flagrante, os envolvidos podem ser presos e a mercadoria apreendida.

Existem denuncias de abates em matadouros de outros municípios, prática ilegal para quem comercializa essas carnes em Garanhuns. 
Haverá operações conjuntas entre órgãos fiscalizadores e polícias, montando barreiras sanitárias nos acessos a cidade, evitando com isso, a entrada de carnes sem procedência e transporte adequado para serem comercializadas em Garanhuns.

O intuito do Ministério Público de Pernambuco é garantir a saúde da população, através do consumo de carnes dentro de padrões de qualidade e higiene. Para isso, foi criado o Programa Carne de Primeira, pela coordenadoria do centro de apoio operacional das promotorias de defesa do consumidor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário