Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 9 de junho de 2017

ENCHENTES: MPPE recomenda cancelar festas juninas

Em reunião com os prefeitos das cidades atingidas pelas chuvas, o procurador-geral de Justiça Francisco Dirceu Barros, prestou orientações sobre o uso de verbas públicas durante o estado de emergência. O encontro aconteceu na manhã de ontem, na Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul (Famasul), em Palmares. O Ministério Público também recomendou aos prefeitos que cancelem as festividades juninas.

“Não faz o menor sentido um município solicitar recursos federais e estaduais, ter centenas de pessoas desalojadas e realizar festa. Sabemos que é uma tradição, mas o MPPE recomenda que seja cancelada. Caso contrário, vamos pedir explicações sobre o dinheiro utilizado”, disse Francisco aos prefeitos, em encontro articulado com a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). “Estamos nos dedicando tanto a sanar esses danos causados pela enchente que não seria responsável fazer um gasto com festa”, afirmou o prefeito de São Benedito do Sul (Mata Sul), Júnior Amorim.

Diante das fortes chuvas ocorridas últimos dias, que deixaram 25 cidades em estado de emergência e mais de 50 mil pessoas desalojadas ou desabrigadas, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) anunciou que vai acompanhar o processo de retomada das obras das quatro barragens de contenção localizadas na Zona da Mata Sul, região mais afetada pelas enchentes.

O anúncio foi feito pelo procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, durante reunião com promotores de Justiça das regiões afetadas, na sede do MPPE em Palmares. De acordo com Dirceu, "O desastre não foi maior porque a Barragem de Serro Azul, que está praticamente concluída, segurou o volume de água". Participaram da reunião o secretário-geral do MPPE, Alexandre Bezerra, o chefe de gabinete do procurador-geral, Paulo Augusto Oliveira, e os promotores de Palmares, Carolina Pontes e João Paulo Pedrosa Barbosa (também respondendo por Belém de Maria), e Catende, Rômulo Siqueira França.

O procurador-geral anunciou também que vai monitorar, por meio do gabinete de crise instalado na segunda-feira, as doações feitas pela sociedade civil às vítimas das chuvas. “O povo brasileiro é muito solidário, mas é comum haver desvios de donativos em situações como essa”, afirmou. A promotora Carolina Pontes afirmou ainda que vai visitar abrigos e pontos de doação em Palmares.

DP

Nenhum comentário:

Postar um comentário